• Central de Relacionamentos RJ e SC: (21) 99474-9160
  • contato@guiadacirurgiaplastica.com.br

mastectomia masculinizadora charao
  • 0

Maisque uma cirurgia plástica a mastectomia masculinizadora é um sonho dos indivíduos transgêneros em completar a sua transição, gerando aceitação dentro da sociedade e o seu completo auto reconhecimento, trazendo a liberdade de ser quem você realmente é.

Essa é uma missão que o Dr. Alexandre Charão leva muito a sério como cirurgião, especialista em cirurgia plástica, com anos de experiência na cirurgia estético facial e corporal, se dedicando a cirurgia de mastectomia masculinizadora, transformando vidas e histórias.

O Dr. Alexandre em sua conta no Instagram (@mastectomia_ftm_brazil) que é voltada exclusivamente para seu trabalho de cirurgia de mastectomia masculinizadora, abre um espaço para tirar as principais dúvidas sobre a cirurgia e além  disso, divulgar os resultados do seu trabalho, que marcam uma nova fase na vida de cada paciente.

Onde realizar a mastectomia masculinizadora no Brasil?

Seus atendimentos e cirurgias são realizados em dois endereços: no Rio de Janeiro (RJ) e em Balneário Camboriú (Santa Catarina), onde dispõe de consultórios com toda estrutura para o atendimento do paciente.

A mastectomia masculinizadora bilateral, diferente da mastectomia utilizada no tratamento do câncer de mama, consiste na harmonização da parede toráxica do FTM, retirando da glândula mamária e no reposicionamento da aréola. Seu objetivo é dar uma aparência masculina a um tórax feminino em pacientes trans masculinos que já fazem ou não uso de hormônios e que estão na fase final da transição FTM (female to male).

Como é a cirurgia de mastectomia masculinizadora?

Os pacientes do  Dr. Alexandre Charão recebem sessões com LED de fisioterapia logo após o término da cirurgia de mastectomia, o que encurta a sua recuperação, diminuí o inchando, levando a uma cicatrização mais rápida e fazendo com que o incomodo da cirurgia passe logo. Após a cirurgia o paciente precisa usar a cinta compressiva por pelo menos trinta a sessenta dias, essa cinta é fundamental, e o seu correto uso influencia bastante na cicatriz final. Os drenos normalmente são retirados após quatro dias da cirurgia.

A conquista de um contorno torácico masculino permite aos transmasculinos e não binários se sentirem mais confiantes em seus relacionamentos pessoais e interações sociais, uma autoafirmação de sua identidade, fazendo com que se sintam mais confortáveis em seu corpo, melhorando sua confiança e autoestima.

O que achou? Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Agende via Whatsapp