Muitos pais ainda ficam receosos quando o assunto é plástica na adolescência. Por isso, resolvemos explicar as principais dúvidas sobre a questão neste artigo.

 

A adolescência é uma fase de constantes mudanças para uma pessoa – e, muitas vezes, elas não conseguem se adaptar muito bem a elas. São mudanças no âmbito, psicológico, social e físico, que são influenciados diretamente quanto à aceitação do próprio corpo. É por conta disso que a plástica na adolescência é bastante procurada – mas, antes de recorrer a ela, é preciso entender quais são os prós e contras de realizar um procedimento desses em um adolescente.

 

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), considera-se alguém como adolescente quando a idade dele é de 12 a 18 anos e, dentre as mudanças no corpo que há nessa faixa etária encontram-se as seguintes:

  • Meninos: desenvolvimento de musculatura na região peitoral, braços e pernas, surgimento de pelos e mudança na voz.
  • Meninas: desenvolvimento de novas curvas, como surgimento dos seios, alargamento do quadril, surgimento de pelos e depósito de gordura em determinadas regiões (coxas, glúteos e abdômen).

 

Com tantas mudanças ao mesmo tempo, parte desses adolescentes não consegue se reconhecer diante do espelho com a mesma facilidade de antes. E é aí que entram os pensamentos sobre a realização de cirurgia plástica.

 

MAS A PLÁSTICA NA ADOLESCÊNCIA PODE SER FEITA?

 

Sim, a cirurgia plástica em adolescentes é possível, porém é preciso avaliar uma série de pontos antes de se submeter a ela – aspectos sobre a maturidade física e emocional, por exemplo.

 

Em dias em que o imediatismo conta muito para as pessoas, é muito importante que uma intensa avaliação seja feita antes de tomar qualquer decisão. Isso porque alguns aspectos podem mudar conforme o passar dos anos, como o crescimento dos seios. Porém, em alguns casos, a autoestima e o convívio social já estão tão afetados que apenas uma adequação física é capaz de reverter esse quadro.

 

QUAIS SÃO OS PROCEDIMENTOS MAIS REALIZADOS EM ADOLESCENTES?

 

Como dito anteriormente, muitas vezes a plástica na adolescência é procurada para melhorar algum ponto que influencia em sua autoestima. Confira abaixo as que mais são procuradas, bem como as que realizo:

 

OTOPLASTIA

 

Conhecida como a correção das “orelhas de abano”, essa cirurgia pode ser realizada assim que houver o crescimento total do pavilhão auricular (até os cinco anos de idade, em média). Ela é mais normal de acontecer entre os doze e treze anos.

 

GINECOMASTIA

 

Muitos meninos, quando na puberdade, desenvolvem algumas partes do corpo mais do que deveria por conta da ação dos hormônios. Um exemplo disso é a ginecomastia, isto é, crescimento das mamas masculinas entre os catorze e quinze anos.

 

Antes de realizar o procedimento, é importante explicar ao adolescente que a regressão das mamas acontecem de maneira espontânea em cerca de dois anos – portanto, muitas vezes, a intervenção cirúrgica não é necessária.

 

RINOPLASTIA

 

Plástica que corrige o formato do nariz da pessoa, a rinoplastia normalmente é realizada em adolescentes quando os mesmos sofreram de algum tipo de trauma prévio ou porque sofrem de algum problema funcional.

 

PRÓTESES DE MAMA

 

A cirurgia de implante de próteses de mama é indicada à paciente apenas quando ela tiver mais de dezoito anos, pois é importante esperar o fim do ciclo mamário – que normalmente acontece em até três anos após a menarca (primeira menstruação).

 

MAMOPLASTIA REDUTORA

 

Ao contrário daquelas que se sentem constrangidas em ter pouco seio, há aquelas que sofrem em sua estrutura corporal por conta da gigantomastia, ou seja, seios muito grandes que acabam trazendo desconforto respiratório e problemas na coluna, além de machucar os ombros, por conta da força que o sutiã precisa exercer. Nesses casos, a mamoplastia redutora é recomendada e necessária.

 

Para saber mais sobre a plástica na adolescência, ligue aqui em meu consultório e agende a sua consulta: (21) 2137-5444 ou (21) 98012-0075.

 

Fontes:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *