Conheça o trabalho realizado pelo Dr. Alexandre Charão ao redor do mundo em missões humanitárias e em eventos internacionais

O Dr. Alexandre Charão é um profissional como poucos. Não apenas pela formação e especialização que coloca milhares de profissionais teoricamente aptos para atuar na área, mas sim pelo seu perfil pessoal. Há 20 anos na medicina, ele aperfeiçoou sua experiência por meio de cursos, workshops e congressos e colocou tudo isso em prática atendendo milhares de pacientes não apenas em seu consultório, mas também em missões humanitárias em várias partes do mundo, como integrante da organização não governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Dr. Alexandre participou de 14 missões, como cirurgião geral e como cirurgião plástico, passando pela África, Ásia e Oriente Médio. Esteve duas vezes no Haiti para cuidar de pacientes com queimaduras em um hospital com essa especialidade. “Foram muitas missões marcantes, mas nesse trabalho pude ver o poder da cirurgia plástica, como ela influencia na vida das pessoas. Atendíamos pacientes com queimaduras agudas, salvávamos suas vidas, fazíamos os enxertos e pouco a pouco víamos a sua recuperação. É muito gratificante ver o quanto a cirurgia é capaz de ajudar na saúde e autoestima das pessoas”.

Ele também ajudou queimados durante a guerra do Iraque, além de vítimas do terremoto no Paquistão e do tsunami na Indonésia. A vivência em situações como essa lhe trouxe uma habilidade bastante peculiar em lidar com seus pacientes, na maneira de ouvir e entender a necessidade de cada um.

MÉDICOS SEM FRONTEIRA E CIRURGIA PLÁSTICA, QUAL A RELAÇÃO DE TUDO ISSO?

Tudo começou quando Alexandre Charão ainda cursava medicina na Universidade Federal do Paraná, em 1996, e leu uma reportagem sobre o Médicos sem Fronteira que o inspirou participar do trabalho feito pela organização. Mas para isso ele precisava se formar, o que aconteceu no ano seguinte, e fazer a residência. A essa altura, ele já tinha certeza de que queria se tornar um cirurgião plástico, mas para isso, todo médico recém-formado precisa fazer dois anos de residência em cirurgia geral para depois fazer mais três anos na área de cirurgia plástica. Concluídas estas fases, Alexandre pode então se voluntariar no MSF, o que aconteceu no início de 2004.

Neste mesmo ano ele já partiu para sua primeira missão na África. Foram dois anos vivendo fora do país, atuando em cerca de 10 missões pelo mundo. “Entrei para o Médicos sem Fronteira motivado a usar meus conhecimentos de forma humanitária, pois queria poder ajudar as pessoas de alguma forma. Na minha vida tive ótimos pais, uma ótima formação, estudei em colégio militar e em universidade pública, além da residência em hospital público. Então essa foi a maneira de devolver à sociedade tudo o que eu tive, que contribui para que pudesse me tornar uma pessoa realizada”.

A participação no Médicos Sem Fronteira já rendeu ao Dr. Alexandre o reconhecimento pelo Prêmio Faz Diferença do O Globo em 2007, ano em que Lázaro Ramos e Marília Pera também foram reconhecidos pela premiação. O médico representou todos os profissionais ligados ao MSF ao receber a homenagem dentro da categoria Mundo.

 

Atuar em situações difíceis, com grande volume de atendimento diário, em locais com poucos recursos e condições precárias é forçosamente uma preparação intensiva para atuar em qualquer circunstância. Mas só para quem possui o espírito da doação dentro de si. Isso vai além de um trabalho puramente profissional, de um prestador de serviço como qualquer outro.

“Essa é uma vivência que todo médico deveria ter, pois é comum voltar de uma missão dessas com os sentidos e uma percepção mais aguçada, além de muito mais motivado para desenvolver um bom relacionamento médico-paciente. A gente aprende a estar mais em sintonia com as pessoas e isso ajuda muito no trabalho, pois elas sentem que podem contar comigo, que eu as entendo e que estou pronto para ajudá-las, seja como for”.

CIRURGIA PLÁSTICA TAMBÉM COMO MISSÃO

Passados os dois intensos anos de missões humanitárias, o Dr. Alexandre voltou ao Brasil e se instalou em São Paulo, onde fez o Curso de Atualização e Pesquisa em Cirurgia Plástica na Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Teve como mentora a conceituada professora Dra. Lydia Massako. Ele também foi professor convidado de Cursos de Pós-Graduação em Pós-operatório na UNISSUAM, ESTÁCIO e FRASCE.

Em 2008, Dr. Alexandre voltou ao Rio de Janeiro onde montou seu consultório. Ele também serviu a força aérea por dois anos como médico temporário e chefiou o ambulatório de cirurgia plástica no Hospital Central da Aeronáutica.

Além de toda essa trajetória, o médico busca atualização constantemente, participando de pelo menos três congressos ao ano. A maioria internacionais. Em 2016 ele fez palestras em Munique, na Alemanha, e Dubai nos Emirados Árabes, em que falou sobre cirurgia de contorno corporal para cirurgiões do mundo inteiro.

 

Esse é um currículo que não se encontra tão fácil na medicina brasileira. Se a sua intenção é fazer uma cirurgia plástica, o Dr. Alexandre Charão não é apenas uma opção a mais no universo estético. É um profissional socialmente responsável, que vai te olhar e tratar como ser humano, e não como um paciente/cliente, dedicando toda a sua experiência, vivência e sabedoria para lapidar a sua transformação.

Clique aqui para entrar em contato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *